• Amanda Santos

Ancine retira cartazes de filmes nacionais de sua sede e site

Na última semana, quem acompanha o site e a sede da Ancine notou que foram retirados vários cartazes de filmes nacionais destes locais. Entenda o que aconteceu.


No último mês, a Ancine (Agência Nacional do Cinema), retirou de seu site cartazes de divulgação de filmes nacionais. Na sexta-feira dia 29 de novembro, foram retirados também da sede cartazes dos filmes mais recentes e, de acordo com a divulgação, a medida foi tomada a pedido da nova administração. Contudo, os cartazes continuam nos setores, tendo sido retirados apenas nas áreas comuns da agência.


O que diz a diretoria

Érico Cazarré, assessor de divulgação da Ancine, disse que a decisão foi tomada para seguir um princípio de isonomia. A ideia é priorizar o papel regulador da agência que, segundo ele, tende a ser vista apenas como uma agência de fomento. Foi retirada do site também uma aba que fazia a divulgação de festivais e eventos.


Outras polêmicas de 2019

Esta é, no entanto, apenas a mais recente polêmica envolvendo a Ancine no ano de 2019. Desde a posse do atual governo federal, já foi cogitado transformar a agência em uma secretaria, também foi pensado uma criação de “filtros” para decidir quais projetos seriam aprovados e, em uma transmissão ao vivo, a agência já foi inclusive ameaçada de extinção. Uma outra controvérsia foi o cancelamento de um edital que tinha entre as produções séries com temática LGBTQ+ para serem exibidas em TVs públicas. Houveram também polêmicas envolvendo estreia de filmes, como Marighella (que teve sua estreia adiada por questões burocráticas) e a participação do filme Greta no Festival Internacional Queer Lisboa, vetada pela Ancine.


Protestos e respostas

A decisão de retirar a divulgação de filmes do site e da sede gerou crítica entre os cineastas, além de protestos virtuais liderados pela hashtag #OCinemaBrasileiroEmCartaz, onde várias pessoas postavam cartazes de filmes nacionais, entre eles atores, diretores e outros profissionais do audiovisual nacional. Os cartazes dos filmes também serão expostos em São Paulo no Festival Verão Sem Censura, que conta também com peças teatrais e outras obras que foram censuradas pelo país.


Na Onze Trinta defendemos o cinema nacional e as produções culturais brasileiras. E escolhemos contar todos os tipos de histórias, sem censura e sem julgamentos. Você tem uma história para contar? Saiba o que a Onze Trinta pode fazer pelo seu projeto.

4 visualizações