Encontre pelo tema

A Volta de Personagens e Histórias Queridos

Como o audiovisual tem apelado para a nostalgia para gerar conteúdo e reconquistar audiências.

Revival ou reboot?

Revisitar histórias e personagens não é tão incomum. Revivals e reboots têm tomado o espaço na criação de conteúdo audiovisual, principalmente por parte das empresas de streaming. Mas, qual é mesmo a diferença entre os dois termos? Revival é a continuação da história original, com pelo menos alguns membros do elenco original. Reboot é uma história que pode receber o argumento de uma série original, mas é uma nova história em si; é uma reformulação da história que já existia. Entre esses dois termos existe uma imensa área cinza para especialistas e fãs, mas a verdade é que a nostalgia tomou conta do audiovisual.


Limitação da criatividade

A quantidade de retornos, reboots e revivals pode ser um pouco preocupante, se considerarmos a criatividade envolvida em escrever para audiovisual. Mesmo com histórias novas, novas abordagens e até novos personagens, estar ligado a uma história já escrita demonstra a limitação na criação que vem acontecendo nos últimos anos. Mesmo estando no local “seguro” - com uma base de fãs já estabelecida -, as emissoras e os estúdios buscam algo que está cada vez mais difícil de conseguir: a atenção do público. Com a imensa quantidade de opções, apelar para as lembranças afetivas tem sido uma estratégia recorrente e (algumas vezes) acertada.


Personagens queridos, novas histórias (ou não)

Um fato importante na equação do retorno de personagens e histórias é a internet. Os canais de transmissão conseguem medir com mais assertividade o quanto uma série tem base de fãs pela internet e pelas redes sociais, e geralmente as histórias que já existem se destacam. O importante, aqui, é que a história seja bem realizada. O apego aos personagens é outro grande fator influenciador para o sucesso de uma série, como é o caso de Cobra Kai, que acompanha os protagonistas Daniel LaRusso e Johnny Lawrence anos depois dos acontecimentos do torneio visto em Karatê Kid. A série é hoje um sucesso, e que conseguiu conquistar tanto os fãs antigos (com imagens dos filmes e lembranças do Sr. Miyagi) quanto gerar fãs novos. E isso acontece em vários outros casos, tanto em séries quanto filmes.


Retornos

Outros exemplos de retornos nos últimos anos são Gilmore Girls, Will & Grace, Máquina Mortífera, Fuller House, Twin Peaks e Arrested Development, todos para a televisão. Já nos filmes, essa solução é até mais recorrente, com muitos estúdios optando por revisitar histórias por sua relevância, ou pelo avanço tecnológico que melhora a estética e a diegese. Com a Disney fazendo versões novas de seus clássicos, essa lista só cresce, mas temos sim alguns destaques: The Matrix, Debi e Lóide, Mad Max e It, a Coisa.


Trazer antigos personagens para novas histórias, ou continuar as histórias antigas, não tem problema. A qualidade deve vir em primeiro lugar. Mas sim, a onda de histórias revisitadas pode sufocar as novas produções, então um espaço para estas precisa existir.


Por aqui adoramos histórias boas, sejam novas ou não. Ah, e contar histórias é a nossa especialidade. Que tal conhecer o que a Onze Trinta pode fazer?

Recent Posts

Para receber nossos posts, cadastre-se.

  • Instagram - White Circle
  • Branca Ícone Vimeo
  • Facebook - Círculo Branco