Recent Posts

Para receber nossos posts, cadastre-se.

Encontre pelo tema

Palavra de Especialista: Lua

Para quem já tentou, as chances daquela foto linda da lua ter ficado estranha são enormes. Isso acontece porque, principalmente os smartphones, não estão tão preparados para essa tarefa.

Sim, nós sabemos. Você já tentou tirar uma foto de uma linda lua cheia e acabou com uma imagem de um pontinho brilhante que mais parecia o poste de iluminação da rua. Somos fascinados por este satélite que, apesar de não possuir luz própria, reflete uma quantidade moderada de luz do Sol. Seja durante um eclipse, coberta de nuvens, maior, menor, mais brilhante, vermelha, a lua nos atrai. Contudo, nem todos temos aquela câmera profissional a postos para capturar uma imagem do satélite; o que quase todos temos é um smartphone.


Smartphones

Smartphones são ótimos para selfies e paisagens. Assim, capturar imagens da lua está longe de ser o objetivo deles, até mesmo nos que possuem o chamado “Modo Lua” - que já causou muita polêmica, inclusive. Contudo, vários smartphones e aplicativos possuem funções manuais para configuração das câmeras, o que já ajuda (e muito) a conseguir uma foto de melhor qualidade, ainda que não igual às das câmeras profissionais com lentes específicas.


Tripé e luz

A primeira dica é usar um tripé. Para as fotografias à noite, é comum que as câmeras demorem um pouco mais para captar a luz ambiente, e qualquer tremidinha (qualquer uma mesmo!) pode deixar tudo borrado. Para captar a lua da melhor maneira possível é necessário estabilidade, algo que nossas mãos não possuem. Outro ponto importante para captar uma imagem da lua é medir a luz. Para isso, é preciso forçar o foco da lente no ponto luminoso - neste caso, a lua -, e fazer com ele seja o foco de luz principal para a medição.


Funções manuais

Muitos smartphones já possuem a função de configuração manual para suas câmeras, mas também existem vários aplicativos (pagos e gratuitos) que permitem o acesso a estas funções caso o aplicativo nativo da câmera não as possua. Com a função manual pronta, é hora de configurar. Reduza o ISO (sensibilidade à luz) ao mínimo possível - o ideal é que chegue a 100. Reduza também a velocidade do obturador, que é basicamente o tempo que a câmera demora para realizar o clique. Quanto mais lento, mais luz é absorvida e, como a lua já reflete a luz do sol, manter a velocidade do obturador entre 1/60 e 1/125 faz com que a imagem seja mais clara e nítida.


Regra Looney 11

Há uma regra básica chamada Looney 11 que afirma que é possível tirar uma foto da lua com a abertura da lente em f/11 mantendo a velocidade do obturador e o ISO em valores recíprocos. Ou seja, com abertura f/11, coloque velocidade em 1/100 e ISO 100. Ou com abertura f/11, selecione velocidade f/200 e ISO 200. Isso, é claro, vai variar de acordo com as configurações manuais que sua câmera oferecer. Faça testes e veja qual tem o melhor resultado. Mas, tome sempre como base a abertura f/11 ou f/16.


Se possível, se afaste das luzes da cidade e, o mais importante: entenda suas limitações! Tudo bem não ter a melhor câmera com a melhor lente, o esforço já vale. Fazer testes e ter tentativas frustradas faz parte do processo de aprendizado, certo? Portanto, a diversão é sempre o objetivo aqui.


E aí, curtiu o conteúdo? Aqui na Onze Trinta somos fascinados pela lua e pelos corpos celestes, e estamos sempre atrás de novas técnicas e ideias de como melhorar nossos processos.